Paul McCartney Carreira Solo (4)

E chegamos na trilogia das obras primas!!!! São três discos, na sequencia, do Paul com os Wings, que eu não consigo escolher qual deles é o melhor (quer dizer, eu até consigo, mas é beeemmm difícil!).

Começando com Red Rose Speedway de 1973

Red roseUm Pouco de História:

No mês de fevereiro de 1972, os Wings começaram uma tournê por universidades britânicas já como quinteto. Pouco após o fim da tournê foi lançado o compacto com a música “Give Ireland Back to the Irish”. A música foi banida da rádio BBC por seu conteúdo político.Em março, eles começaram a gravar o novo álbum cujas gravações só terminaram em outubro. No mês de maio lançaram o compacto com “Mary had a little Lamb”. No mesmo ano, no período de julho a agosto, os Wings fizeram uma Torunê pela Europa chamada de Wings Over Europe Tour que contou com 26 shows dando uma pequena pausa nas gravações do álbum. Em dezembro lançaram mais um compacto com a música “Hi, Hi, Hi” que também foi banida da BBC mas por conotação sexual.

Red Rose Speedway só foi lançado em maio de 1973, inicialmente a idéia era fazer um álbum duplo mas a idéia foi abondanada. Antes do seu lançamento a música lançada em compacto, “My Love”, atingiu o primeiro lugar nas paradas de sucesso dos Estados Unidos. “My Love” foi a segunda música escrita por Paul McCartney a atingir o primeiro lugar naquele país após a separação dos Beatles (a primeira foi “Uncle Albert” do álbum Ram) e o maior sucesso do álbum.

Em 1993, o álbum foi remasterizado e foram incluídas como bônus as músicas: “C Moon”, “Hi Hi Hi”, “The Mess” (lado B do compacto com “My Love”) e “I Lie Around” (lado B do compacto com “Live And Let Die”).

Minha Opinião/Faixas: Tá, esse não é o disco, dentre os três, que eu mais gosto. Mas eu acho um disco muito bom mesmo! Pra mim esse album é um divisor de águas, o primeiro deles, daqui pra frente, as músicas se tornam meio características. Não sei explicar muito bem, mas agora eu sinto as músicas como músicas do Paul, com cara de Paul, não de Bealtes… algo assim.

Big Barn Bed – Essa música é um bom rock. Não pesado, nem muito baladinha, com uns vocais muito legais. Ela ainda tem um pouco de cara do Ram… mas com mais qualidade.

My Love – Bom, essa dispensa comentários totalmente! Quem não conhece essa música? Mais uma dentre tantas “for Linda”, talvez na letra a mais bonita delas. Eu me emociono sempre que escuto esta… o maior sucesso do disco.

Get On The Right Thing – Musicão! Não tem outro jeito de falar dessa música. E fica registrada minha eterna devoção ao gênio Paul McCartney! Apesar de não ser uma música muito conhecida, eu recomendo (fortemente) que procurem ouví-la!

One More Kiss – Tá, eu vou acabar ficando repetitiva… mas essa música é linda! 😛 tem uma melodia mais suave que Get On The Right Thing, é mais romântica… é uma música romântica, muito bonitinha.

Little Lamb Dragonfly – Parece uma canção infantil. Tem uma historinha… é uma bela música.

Single Pigeon – Bom, quem leu os posts anteriores já deve ter percebido que eu me derreto toda quando ele toca piano. Bom, com essa música não é diferente. Ela tem uma melodia muito muito bonita.

When The Night – Com uma cadência mais pro blues, uma grande música! Essa é daquelas que eu gosto de ouvir de olhos fechados, prestando atenção no baixo… é incrível!

Loup (1st Indian On The Moon) – Música instrumental! Ou quase, já que tem vocais, mas estes só fazem ooooooooooo :P. Mesmo sem letra, parece uma história, pela forma como muda completamente no meio do caminho. Vale a pena ouvir.

Medley (Hold Me Tight, Lazy Dynamite, Hands of Love, Power Cut) – Bom, medleys são sempre legais (pra mim). Primeira coisa a ser dita é que Hold me Tight não é a mesma dos Beatles. Eu gosto das duas! Lazy Dynamite é linda, irresistível eu diria. Hands of Love é uma baladinha… daquelas que só o Paul sabe fazer, sabe como é? Não? E vc ainda não procurou as músicas das quais eu falei antes? Eu acho tão bonitinho quando ele canta com essa vozinha doce… e pra terminar Power Cut também baladinha, com vocais legais, um refrão que gruda e nunca mais sai da cabeça e um piano mais pronunciado.

Destaque: Bom, quem tá acompanhando já sabe que o meu destaque raramente coincide com o música de maior sucesso… quem leu esse post com atenção, já deve ter adivinhado a minha escolha. Se não adivinhou, vai descobrir logo… Enjoy!

Paul McCartney Carreira Solo (3)

E nascem os Wings…

Em agosto de 1971, Paul resolveu formar uma nova banda de rock. Ele chamou o baterista Denny Seweill e o guitarrista Denny Laine (ex-Moddy Blues) para juntarem-se a ele e a Linda na banda. Segundo Paul, o nome da banda surgiu após o nascimento complicado de sua segunda filha, Stella McCartney.

Os Wings lançaram seu primeiro trabalho ainda em 1971, Wild Life. Para recriar o clima de uma gravação ao vivo, os Wings lançaram as músicas sem fazer muitos takes, o que acabou desagradando aos críticos que consideraram o álbum fraco.

Wild Life (1971)

41rav78m4bl_ss500_Sobre o disco/Minha opinião

Bom, eu não acho esse disco realmente muito bom… quer dizer, ele tem uma sonoridade meio diferente dos trabalhos anteriores do Paul. Não sei se era muito LSD, ou qualquer outra coisa usada na época, mas eu acho ele meio non-sense. Apesar das críticas, o álbum vendeu muito bem, chegando a ganhar disco de ouro nos EUA (mas qual trabalho do Paul não vendeu bem?). Bom, vamos às músicas:

Mumbo – Rock “meio pesado”, destaque pro vocal do Paul… sempre criativo!

Bip Bop – Pra mim parece aquelas músicas de acampamento, tipo sigam o líder, sabe? Com um vocal bem distorcido… mas meio que vicia, 😛

Love Is Strange (Baker/Smith) – Uma regravação… de uma música que eu gosto muito! Tem um ritmo bem legal… é uma das músicas da trilha do Dirty Dancing! Os vocais do Paul e da Linda estão meio diferentes, mas mesmo assim, é uma versão bem legal. Tá, não parece algo que vc encontre num disco do Paul, mas mesmo assim é legal.

Wild Life – Pra mim parece um blues. Os vocais, como sempre são incríveis! O instrumental também é muito bom… mas, mais uma vez, não parece o Paul. Talvez seja isso que eu estranho nesse disco, ele é muito diferentes de tudo da época. Eu gosto dessa.

Some People Never Know – Essa tem cara de Paul! Acho que é a música que eu mais gosto do disco… realmente uma gracinha! Tem uma guitarra meio havaiana no meio da música que eu acho muito legal mesmo!

I Am Your Singer – Mais uma for Linda! São tantas! Tenho que confessar que as vezes (pra não dizer sempre), eu morro de inveja… apesar que esta não está entre as melhores, na minha opinião. Mas é sempre de derreter os ossos quando ele resolve fazer músicas de amor, quem resiste? Eu nem tento!

Bip Bop Link – Música instrumental e curtinha… acho que ele tava mostrando a banda nova! 😛

Tomorrow – Bom, eu acho a letra dessa música simplesmente linda! O piano também é muito legal… na verdade muito legal! E o final é meio que… apoteótico. Recomendo muito.

Dear Friend – Isso é uma opinião minha… mas essa sim parece uma música for John. O piano é o mais lindo do disco! No final ganha uma levada meio jazzistíca, meio lenta, que é fantástica!

Mumbo Link – Um pequeno instrumental de Mambo… só pra encerrar, como num show!

Destaque: Bom, eu ia destacar Love is Strange, mas como é regravação… tá, não foi só por isso, mas, como eu não pretendo ser imparcial, eis o meu destaque!