Paul McCartney Carreira Solo (7)

O ano era 1976. Depois dos três últimos álbuns, a carreira solo do Macca já estava consolidada. Ele já não era mais apenas um ex-Beatle…

Wings at Speed of Sound (1976)

23f681b0c8a00664873da110.L

Um pouco de história: Wings at the Speed of Sound é o quinto álbum lançado pelo grupo de rock Wings, grupo formado por Paul McCartney após o fim dos Beatles.
Gravado durante os meses de janeiro e fevereiro de 1976, o álbum foi lançado em março do mesmo ano. As gravações foram feitas durante uma pausa em uma tournê que a banda fazia pela Austrália.

Faixas/Minha Opinião: Bom, devo confessar que é difícil escrever sobre este disco, depois de ter falado do “Band on the Run” e do “Venus and Mars”, não é que eu não goste do disco… mas é que os dois últimos eram maravilhosos! Aqui, o Paul dá chance a todos os integrantes da banda de cantarem… é também deste disco uma das músicas mais conhecidas do Paul de todos os tempos, daquelas que tocou até enjoar, e que até pessoas que não conhecem nada do trabalho dele provavelmente conhecem. Vamos lá!

1. Let ‘Em In – O disco começa bem… a música começa com um jinglezinho que lembra campainha de aeroporto (aquela que toca antes da moça falar), mas é muito bonitinha… vem bem no estilo do Paul romântico que eu gosto tanto.
2. The Note You Never Wrote – Aqui temos um vocal do Denny Laine. Eu acho essa música meio arrastada, não está entre as minhas favoritas… eu particularmente prefiro o Paul cantando.
3. She’s My Baby – Nessa música começamos a perceber uma batidinha pop que irá aparecer muito no trabalho do Macca, principalmente na década de 80. Eu acho essa música uma gracinha… não tem como resistir a ela.
4. Beware My Love – Essa é uma daquelas músicas que aparecem váaááárias vezes nos registros ao vivo da carreira solo do Paul. Começa com um vocal meio esquisitinho (que nos registros posteriores não aparece), depois entra com um vocal “arrebentante” do Paul… rock da melhor qualidade!
5. Wino Junko (Jimmy McCulloch/Colin Allen) – Uma música não autoral e cantada pelo Jimmy McCulloch. Acho que a idéia era mostrar que eram realmente os Wings e não Paul McCartney solo… uma baladinha legal.
6. Silly Love Songs – O maior sucesso do disco! Uma música de amor com a letra meio bobinha (de acordo com o nome), mas que te conquista. Eu particularmente sempre gostei muito desta… “algumas pessoas querem encher o mundo com canções tolas de amor, o que há de errado nisto?” Eu acho que tá tudo certo! Pros amantes de trilhas sonoras, essa música aparece no Elephant Love Medley do filme Moulin Rouge (a versão mais nova, com o Ewan McGreggor). Maravilhosa!
7. Cook of the House – Cantada pela Linda, me parece uma coisa meio machista justo ela cantar essa música… mas tem uma marcação meio de blues no baixo que é muito, muito legal!
8. Time to Hide (Denny Laine) – Mais uma com Denny Laine nos vocais, essa coposta pelo próprio. E essa eu gosto muito! Sempre achei uma música com um ritmo muito bom, essa eu gosto bastante.
9. Must Do Something About It – Trazendo Joe English nos vocais, uma baladinha… acho que teria ficado melhor na voz do Macca, mas é bem bonitinha.
10. San Ferry Anne – O que eu mais gosto nessa música são os metais presentes praticamente nela toda. Tem um ritmo e uma batida bem diferentes do que vimos até agora no trabalho do Paul. Me lembra um faroeste antigo, ou algo do gênero.
11. Warm and Beautiful – Acho que sempre tem aquela musica… sabe aquela, com aquele piano, que me emociona? Pois é, neste disco é essa música. Uma letra linda! De amor, obviamente… vocês já sabem que eu não resisto ao Paul no piano, então não tem mais muito o que dizer. Me lembra uma canção de ninar, doce e linda.

Destaque: Eu juro que eu tentei fugir do maior sucesso neste destaque… mas eu realmente não resisto a esta música. É daquelas que eu paro pra ouvir, sabe como é? Então lá vai.
Ah, eu ia colocar um vídeo com uma qualidade de som melhor, mas esse aí me lembrou um amigo num certo show cover de Beatles carreira solo que eu assisti uma vez. Então fica registrada a homenagem.

uhuuuu Eu assisti!!!!!

Sim, eu estou falando do Harry Potter e o Enigma do Príncipe! Assisti ontem em excelente companhia!

enigma

Sobre o filme, o que posso dizer… bom, pra quem, como eu, leu os livros, o filme sempre deixa um pouco a desejar. Dessa vez eles cortaram muita coisa e modificaram a personalidade de alguns dos personagens. Mas não tinha como não gostar do filme. Eu gostei, e muito!
Eu me delicio vendo como aquelas crianças que eu vi atuando pela primeira vez na pedra filosofal cresceram, e amadureceram, e na maioria dos casos melhoraram muito como atores… o Rupert Grint está simplesmente fantástico nesse filme, isso sem falar no Tom Felton! O Daniel também melhorou bastante…
Outros destaques: Os garotinhos que fazem o Tom Ridle jovem são um arraso, você sente a maldade no olhar deles… e o ator que fez o Horacio Slugorn ficou perfeito no papel! A cara do livro!

No mais, recomendo o filme pra todos! Eu pretendo ver de novo, mas agora na teloooooooona do Imax, com abertura em 3D!!!!!

E que venha o último (ou últimos, se realmente for dividido em 2 filmes!)

Paul McCartney Carreira Solo (6)

Bom, eu andava meio sumida, né? Se é que tem alguém acompanhando minha série, ficam registradas aqui minhas desculpas.
Hoje eu vi uma notícia de que o Paul provavelmente vem mesmo ao Brasil em breve, aí me empolguei tanto que vim aqui escrever mais….

Chegamos agora ao ano em que eu nasci, 1975, e a este disco absolutamente fantástico, que é considerado por algumas, ou muitas pessoas a maior obra prima do Macca.
Eu sei que eu tinha escrito que preferia o Band on the Run, mas devo confessar que se algum disco me fez colocar esse fato em dúvida é esse que tá vindo aí.

Venus and Mars (1975)

41cd9mQdGYL._SS500_

Um Pouco de História:

Durante as gravações do álbum anterior, os Wings passaram de quinteto a trio com a presença somente de Paul, Linda McCartney e Denny Laine. Para o novo álbum, Paul chamou o guitarrista Jimmy McCulloch e o baterista Geoff Britton para integrarem os Wings.
Como no álbum anterior, Paul levou a banda para outro local de gravação que não a Inglaterra. Nova Orleans nos Estados Unidos foi escolhida da vez. De janeiro a maio de 1975, os Wings gravaram o novo álbum. Durante as gravações, Britton largou a banda e em seu lugar entrou Joe English.
Embora não tenha causado grande impacto como o álbum anterior, o álbum fez grande sucesso. A música de maior sucesso do álbum foi “Listen to What the Man Said”, lançada em compacto pouco antes do lançamento do álbum atingiu o primeiro lugar na parada de sucesso dos Estados Unidos. Pouco após o lançamento do álbum saíram dois compactos um com a música “Letting go” e outro com “Venus and Mars” e “Rock Show”.
Ainda em 1975, após o lançamento do álbum, os Wings saíram em uma longa tournê que durou de agosto de 1975 à outubro de 1976. A tournê chamada de Wings Over the World cobriu os Estados Unidos, Canadá, Austrália, Europa além do Reino Unido.
Em 1993, a versão remasterizado do álbum inclui como bônus as músicas: “Zoo Gang”, “Lunch Box/Odd Sox” e “My Carnival”.

Faixas/Minha Opinião: Bom, o Venus and Mars, na minha opinião é um típico disco conceitual do Paul… sabe, como se contasse uma história? Essa coisa que ele começou com o Sgt. Peppers aparece um pouco aqui. Parece uma coletânea, só músicas boas. E vamos a elas…

1. Venus And Mars: Começamos aqui com uma linda e curta canção, que fala de alguém que está nos bastidores esperando o show começar. Isto te diz alguma coisa? Eu tenho uma relação toda especial com essa música.
2. Rock Show: E aqui começa o Rock’n Roll… realmente me lembra uma música de abertura de show. Vale citar que na turnê “Wings Over America” os shows são abertos com essa sequência (Venus and Mars – Rock Show) e que as músicas são praticamente emendadas neste disco.
3. Love In Song: O nome meio que já diz do que fala a música. Essa música traz um instrumental bem diferenciado, parece uma coisa meio mística. E é muito bonita.
4. You Gave Me The Answer: Essa é uma baladinha típica, muito bonitinha, pra mim tem cara de show do Macca e, diga-se de passagem, ela aparece em vários registros de shows ao vivo dele, mesmo em épocas bem posteriores aos wings. Para mim é a típica música levanta moral, que consegue minar completamente qualquer crise de mau-humor.
5. Magneto And Titanium Man: Essa música me faz pensar que o Paul tem um lado nerd em algum lugar. E que lado nerd! É a minha música preferida deste disco e dentre vários outros também. Não sei explicar, mas é como eu sinto.
6. Letting Go: Aqui temos uma maior presença de metais. Uma levada bem legal, não é uma música que se diga “Oh, que música”, principalmente pela localização dela no disco, mas é bem agradável… eu gosto bastante.
7. Venus And Mars (Reprise): Bom a melidia é a mesma, a letra um pouquinho diferente. Agora ele está nos bastidores depois do show. Entendeream o que eu estava dizendo?
8. Spirits Of Ancient Egypt: Uma letra bem humorada numa música muito legal. Rock’n Roll de primeira qualidade. Com vocais e mudanças de ritmo muito interessantes.
9. Medicine Jar: Mais um rock! Eu sou suspeita, eu realmente gosto muito desse disco. Mas eu acho essa música aquele tipo irresistível, com uma guitarra que te chama pra cantar junto.
10. Call Me Back Again: Antes de qualquer comentário eu vou dizer que eu amo essa música. Agora vou confessar que toda vez que ela começa, me lembra uma música de strip tease! 😛 Tenho que ressaltar que essa música mostra bem a genialidade do Macca.
11. Listen To What The Man Said: Como já foi dito essa foi o maior sucesso do disco. Ou seja, é uma música linda! Essa é a música com a típica “carinha de Paul” que eu costumo me referir… baladinha, gostosa, suave, letra linda.
12. Treat Her Gently / Lonely Old People: Sempre tem que ter uma música de chorar, né? Desse disco é essa… um piano de babar e uma letra maravilhosa, pra não ter que escrever muito.
13. Crossroads Theme: Uma música instrumental… pra terminar o disco com chave de ouro. A música é realmente incrível, apesar de ser curtinha.

Destaque: Meio óbvio, não é mesmo? Mas eu recomendo fortemente que procurem e escutem a “Listen what The Man said” e “You Give me The Answer”.