Paul McCartney Carreira Solo (11)

E chegamos aos anos 80!!!! Agora com o fim dos Wings, Macca volta a fazer um disco solo…

McCartney II (1980)

1463619009a0a99e43935110.L

Um pouco de história: Após o fim dos Wings, Macca se recolheu à sua fazenda na Escócia, para trabalhar no novo disco. Seu terceiro disco solo, o primeiro após os Wings.

O disco foi lançado em meados de maio de 1980 e não foi muito bem aceito pela crítica, que achou o álbum muito experimental e com composições muito baseadas em sintetizadores… o que mais uma vez não impediu que o álbum alcançasse o primeiro lugar nas paradas do Reino Unido e terceiro nos EUA.

No lançamento do CD  em 1993 foram incluídas como faixas bônus “Check my Machine” e “Secret Friend” e “Godnight Tonight” (essa última gravada ainda com os Wings).

Minha Opinião/Faixas: Bom, dessa vez eu não vou cansar muito vocês com minha falação… eu não gosto muito deste disco em particular, a maioria das músicas tem uma batida eletrônica (eu não sou chegada em música eletrônica), acho que ele quis fazer um disco pra tocar nas pistas da época… Claro que nenhum trabalho do Macca é de se jogar fora, esse disco traz a dançante Coming Up, muito legal e a belíssima Waterfalls… bom, vamos às faixas

1. Coming Up – Grande sucesso do album, entre as músicas mais conhecidas do Macca! Apesar da batida meio eletrônica, eu acho uma gracinha de música… a letra ajuda bastante.
2. Temporary Secretary – Essa já é bem eletrônica… meio chata mesmo, me irrita um pouco ficar ouvindo Temporary secretary repetido várias vezes naquele ritmo…
3. On The Way – Essa já é mais agradável, mais rock’n roll… um rock mais lento com um efeito vocal de eco (me chamem de ignorante, mas eu não sei o nome), eu só acho que ele é melhor baixista do que aparece aqui, mas a música não é ruim.
4. Waterfalls – A música mais bonita do disco… o Paul não consegue fazer um disco inteiro que eu não goste, mesmo que ele tente! rsrsrsrs tem um solo de violão lindo na música… é meio triste, mas com uma letra linda!
5. Nobody Knows – Essa já é um pouco menos sintetizada, uma guitarra meio cowntry numa melodia bem dançante… eu gosto bastante do resultado. Não está entre minhas músicas favoritas do Macca, mas eu gosto bastante.
6. Front Parlour – Música instrumental, totalmente sintetizada, lá pela quinta vez que você escuta, você meio que acostuma com a batida e não acha tão ruim… tem até um tecladinho agradável, mas a mim não convence muito.
7. Summer’s Day Song – Essa parece uma cantiga de ninar, eu acho bem bonitinha… tem uma levada bem lenta, e uma letra muito bonita.
8. Frozen Jap – Mais uma instrumental… é meio difícil descrever, é o tipo de música que eu adoraria dançar quando era adolescente e frequentava danceterias, mas não é o tipo de música que eu curto ouvir em casa, ou no meu ipod… não é ruim, mas eu acho que o trabalho do Macca como compositor é bem mais rico que isso.
9. Bogey Music – Um rock mais clássico, no melhor estilo Elvis… com um vocal bem grave e aquele baixo bem marcado que apareciam tanto nas músicas do Rei. Uma excelente música perdida no meio desse disco maluco! 😛
10. Darkroom – Olha, pra não dizer que nada se aproveita dessa música, eu acho o vocal dela surpreendente… o Macca sempre teve essa capacidade de cantar de forma completamente diferente nas músicas… de resto, uma balada eletrônica.
11. One Of These Days – E pra terminar sem me permitir reclamar muito, a música mais bonita do disco… uma melodia linda, suave e acompanhada de uma letra tocante… esse é o Macca que eu amo desde sempre!

Destaque: Coisa mais difícil destacar uma música desse disco… podia ser Coming Up, que é a mais conhecida, mas eu não resisto a colocar uma das “minhas” então quem quiser que procure Coming Up no youtube! hahahaha (deu pra notar que meu humor não está dos melhores hoje?) eu ia colocar o vídeo de “One of These Days” mais resolvi destacar uma das faixas bônus do CD… essa música apesar da batida eletrônica eu acho bem gostosa, dançante e tem uma letra bem bonitinha! É, mesmo quando eu não gosto muito eu sou apaixonada pelo Paul, não tem jeito!

Paul McCartney Carreira Solo (10)

Bom, chegamos agora ao último album do Paul com os Wings…

Back to The Egg (1979)

6e71225b9da06c5673df2110.L

Um pouco de História: Depois do lançamento de London Town, o guitarrista Jimmy McCulloch e o baterista Joe English deixaram os Wings, Macca contratou dois novos músicos para gravar o novo disco, Laurence Juber pra guitarra e Steve Holley na batera. A idéia era fazer um disco bem rock’n roll, já que o London Town tinha trazido um rock mais light e voltar pra estrada com os Wings. O disco começou a ser gravado em julho de 78 e foi lançado em 79.

A crítica não foi muito acolhedora com o disco, ele chegou ao sexto lugar no Reino Unido e a oitavo nos Estados Unidos. Mesmo assim sua vendagem atingiu o disco de Platina.

Em 1993, a edição remasterizada contou com a inclusão das músicas “Daytime Nighttime Suffering” (que na época foi lado B do compacto de “Goodnight Tonight”) e “Wonderful Christmastime” (música solo de Paul McCartney).

Faixas/Minha opinião: Vou ser bem honesta com vocês… pra mim tá sendo bem difícil falar sobre esse disco, porque eu não gosto muito dele. Claro que como todo disco do Paul sempre tem pelo menos uma música que eu amo, não sei se talvez pelo disco já transmitir o fim da fase de ouro que foram os Wings, mas não é um disco que eu escuto muito, então é bem difícil falar das faixas… mesmo assim vou me esforçar pra levar adiante o que tenho feito.

1. Reception – O disco começa com uma batida bem marcada do baixo do Macca, aparecem umas vozes ao fundo… a música é curtinha, instrumental e basicamente o destaque é o baixo.
2. Getting Closer – Como eu disse, apesar de não gostar muito do disco, não jogaria fora! 😛 Essa música eu acho bem legal, tem uma levada bem pra cima e bem marcada o vocal é um show à parte! É a música que eu mais gosto do disco, com um final apoteótico. E sim, ele sempre consegue chegar perto do meu coração! (é uma menção à letra da música, para quem não entendeu).
3. We’re Open Tonight – Estamos abertos esta noite, venham, venham. Essa é uma baladinha mais lenta… acho o vocal do Paul nesta música muito bacana.
4. Spin It On – Essa tem aquele estilo de rock bem acelerado, cuja denominação eu não sei, mas é meio tipo Ramones, se é que vcs me entendem… pesadinha.
5. Again And Again And Again (Denny Laine) – Essa é uma daquelas músicas que gruda! Você escuta ela e fica com a batida na cabeça por bastante tempo… uma balada meio pop que destoa um pouco do disco, muito boa!
6. Old Siam, Sir – Essa é bem pesada! Tem um vocal incrível! Eu não gosto de ficar colocando essas denominações, porque não entendo lhufas disso… mas eu acho que é mais heavy metal! 😉 Eu gosto bastante desse tipo de batida mais pesada, e sendo Paul, gosto mais ainda….
7. Arrow Through Me – Essa tem uma levada mais pro jazz, com o baixo bem marcado e típico do estilo e uns nipes de metais bem pronunciados. Eu destaco mais uma vez o vocal do Paul que é primoroso nesta música.
8. Rockestra Theme – Essa é uma música praticamente instrumental, tem muito pouca coisa cantada… foi a primeira a ser gravada do disco, e contou com a participação (mais que especial) de Pete Townshend (do The Who), David Gilmour (do Pink Floyd), John Paul Jones e John Bonham (ambos do Led Zeppelin), em 1980 ganhou o grammy de melhor performance instrumental, muito merecido! É uma música pra fechar os olhos e curtir, muito!
9. To You – um tipo rock clássico, com os vocais bem gritados e agudos… eu acho meio repetitiva, não está entre as minhas favoritas, definitivamente.
10. After The Ball/Million Miles – A primeira é um rock clássico, mas meio comum, também do tipo que gruda! Você escuta e quando nem percebe, horas depois está cantarolando a tal da música. A segunda me lembra a tristeza do blues, mas a melodia é fantástica!
11. Winter Rose/Love Awake – Música pra chorar, não encontro outra definição. A primeira é extremamente triste… quase deprimente. Love Awake tem uma melodia um pouco mais leve, mesmo assim, dói na alma quando escuto. Muito bonitas e emocionantes, literalmente.
12. The Broadcast – Música curtinha, apresentação falada e som de piano ao fundo…
13. So Glad To See You Here – Foi gravada junto com Rockestra Theme, e com as mesmas participações. Precisa dizer mais alguma coisa? Bom, pegue a primeira, que é maravilhosa e instrumental e junte a ela um senhor vocal (não só o solo, os backing vocals também são fantásticos) e você tem so glad to see you here… um fantástico rock’n roll! Com a presença incidental de we’re open tonight no final.
14. Baby’s Request – Não é tipo um jazz, é um jazz… com todos seus elementos! Uma música deliciosa, com vocal suave e combinação perfeita de piano e baixo, com direito a trompete e tudo o mais, eu acho maravilhosa e surpreendente principalmente por estar neste disco. Linda!

Destaque: Não resisti… essa música é tão diferente de todas as outras que destaquei até hoje, e ao mesmo tempo tão bonita, que tinha que destacá-la aqui! Aproveitem!

Paul McCartney Carreira Solo (9)

Bom, passada a euforia da Turnê, hora de voltar pro estúdio… chegamos agora a um disco que pra mim é bem diferente dos anteriores, e dos posteriores também! Vamos a ele!

London Town (1978)

51xoDwnKrcL._SS500_Um Pouco de História: Em fevereiro de 1977, os Wings começaram a gravar o álbum no estúdio da Abbey Road, em Londres. Como nos álbuns anteriores a banda resolveu gravar o álbum em outro local que não fosse a Inglaterra assim sendo em maio do mesmo ano eles partiram para continuar as gravações nas Ilhas Virgens. Na época, Linda McCartney descobriu que estava grávida do terceiro filho.

Durante as gravações, o baterista Joe English abandonou a banda. Logo após Joe foi a vez do guitarrista Jimmy McCulloch que largou a banda para se juntar ao Small Faces. Os Wings passaram a formação de trio com Paul, sua mulher Linda e Denny Laine.

Em novembro de 1977, os Wings lançaram um compacto com a música “Mull of Kintyre”. O compacto tornou-se o de maior venda da história no Reino Unido sendo batido só em 1984 pelo Band-Aid.

Antes do lançamento do álbum em março de 1978, os Wings lançaram outro compacto de sucesso com a música que faria parte do álbum “With a little luck”. A música atingiu o primerio lugar nas paradas de sucesso dos Estados Unidos. O álbum ganhou disco de platina e chegou ao quarto lugar na Inglaterra e segundo nos Estados Unidos.

Em 1993 a edicão remasterizada do álbum inclui as músicas “Mull of Kintyre” e “Girls School”.


Minha Opinião/Faixas: Pra mim, o London Town é um disco delicioso de escutar… talvez seja o disco menos pop do Macca, não tem nenhum sucesso estrondoso, mas músicas muito bonitas. O disco conta uma história, é como um passeio pela cidade de Londres.

1. London Town – música que descreve a cidade de Londres, como uma caminhada por ela… eu acho que essa música tem um vocal muito lindo! Destaco também a orquestração suave completando o cenário.
2. Cafe On The Left Bank – esse café deve ser bem animado… pelo menos é o que a música transmite 🙂 Eu gosto da percussãozinha leve ao fundo, que contrasta com o solo de guitarra mais pesado. Muito legal.
3. I’m Carrying – Linda! Voz e violão, com uma orquestração ao fundo. Parece uma canção de ninar… tão suave.
4. Backwards Traveller – Bem legal… uma música misturada meio pop meio eletrônica, bem animada.
5. Cuff Link – Uma balada meio eletrônica, com alguns efeitos, instrumental.
6. Children Children (vocal solo por Denny Laine) – Me lembra uma canção folclórica, com uma levada meio Cowntry. Acho que das músicas que tem o Laine no vocal essa é a melhor.
7. Girlfriend – Cantada em falcete… uma música romantica bem bonita, o detalhe é que o Michael Jackson regravou a música lançando em seu álbum Off the Wall de 1979.
8. I’ve Had Enough – Rock da melhor qualidade! Vocal perfeito! Precisa dizer mais alguma coisa? Estou falando do Paul, né gente?
9. With a Little Luck – Bom, eu sei que eu disse lá em cima que era o disco menos pop do Paul, mas se não tivesse uma baladinha romântica não podia ser um disco dele, não é mesmo? É o tipo de música que eu considero típica do Paul… linda, irresistível, como um vocal que derrete meu coração completamente. Isso sem contar ouvir o coral cantando a frase “with a little luck” com aquele sotaque britânico charmosérrimo! Linda!
10. Famous Groupies – Eu posso dizer que eu me divirto bastante ouvindo essa música… ela tem uma letra bem legal, mas o mais engraçado dela é que o Paul faz um sotaque totalmente estranho cantando.
11. Deliver Your Children (vocal solo por Denny Laine)– Título bem sugestivo, não é mesmo? A melodia me lembra uma música meio árabe em alguns trechos, ou meio cigana, não sei dizer ao certo. Eu acho bem gostosa.
12. Name And Address – Já vi o George Martin (ex produtor dos Beatles) dizendo que o Paul é o baixista mais melódico que ele já conheceu até hoje. Essa música é um belo registro da afirmação. Rock clássico, me lembra muito as músicas do Elvis. Deliciosa!
13. Don’t Let It Bring You Down – O vocal desta é realmente legal! A gente percebe bem a capacidade do Paul de variar a voz. A melodia me lembra um filme de faroeste.
14. Morse Moose And The Grey Goose – Uma mistura de heavy metal com cowntry e com música indiana. Alguém consegue imaginar? Inesplicável essa música, só ouvindo mesmo! É por essas e outras que eu acho o Paul um gênio!

Destaque: A coisa mais difícil pra mim foi escolher uma música desse disco pra colocar o vídeo. É um disco que eu costumo escutar na íntegra, do começo ao fim… e tem várias que eu gostaria de mostrar pra vocês por motivos diferentes. Acabei optando por essa aí… a qualidade da imagem tá péssima, mas dá pra ouvir a música perfeitamente!