Paul McCartney Carreira Solo (13)

Continuamos na época mais pop da carreira do Paul, chegamos agora a 1983 com o lançamento desse álbum que eu considero todo especial por vários motivos.

Pipes of Peace (1983)

Um pouco de História: Bom, historicamente não há muita diferença, apesar da passagem de um ano, entre este disco e o Tug of War. Novamente temos a produção assinada por George Martin e novamente a participação de um artista de sucesso em duas faixas… dessa vez foi o Michael Jackson. Novamente o Ringo (Starr) participou das gravações no estúdio… Na verdade, a maioria das faixas deste disco foram gravadas junto com o Tug of War, mas lançadas posteriormente.

Na época do lançamento deste disco o Paul estava envolvido com a filmagem de Give my Regards to Broad Street, sobre o qual vou comentar logo logo, então aproveitou muito material que já tinha pronto pra não deixar um hiato muito grande entre dois discos.

A crítica considerou o trabalho fraco, inferior ao tug of war, foi classificado na época como uma tentativa mal engendrada de aproveitar a fórmula de sucesso do disco anterior… mas isso não impediu o álbum de ser disco de platina no Reino Unido e EUA.

O Disco foi remasterizado em 1993, quando foram incluídas as faixas Twice in a Lifetime, We All Stand Together e Simple as That.

Minha Opinião/Faixas: Como já perceberam que minhas opiniões a respeito do Macca não são nada isentas, não vou ficar disfarçando… 😛

Conheço muitas pessoas que consideram essa fase do Paul péssima, que criticam abertamente. Olha, não é meu disco favorito, mas eu não consigo não gostar de um disco do Paul. (putz, essa ficou esquisita)

Eu acho que esse disco apresenta uma qualidade inegável de produção (claro! é o George Martin!) algumas músicas não muito boas, mas outras muito bonitas. Em sua defesa vou dizer que é um disco que costumo ouvir na íntegra, sem ficar pulando faixas.

1. Pipes of Peace – Ah, eu acho essa música uma gracinha! Ainda escrevendo mensagens de paz, saudades do Lennon, sabe como é. Apesar disso essa não é uma das músicas que foi gravada nas sessões de Tug of War. Gosto muito dela, letra e música, é o tipo de melodia que me agrada muito.

2. Say Say Say (Paul McCartney/Michael Jackson) – A primeira das músicas em dueto com MJ. Essa primeira tem bem cara de Michael Jackson… não está entre as minhas favoritas, mas tem um ritmo legal.

3. The Other Me – Ah, eu gosto tando dessa música… a letra é muito, muito bonita. Eu vejo como uma entrega pessoal do Macca, fico toda emocionada sempre que escuto.

4. Keep Under Cover – No começo lembra um pouco as músicas do “London Town”, apesar da batida dançante, eu vejo a assinatura da produção do George Martin nessa música, e adoro a letra! A melodia tem várias mudanças, eu não sei explicar direito, mas eu diria que tecnicamente (apesar de eu não entender nada de técnica musical) é a melhor música do disco.

5. So Bad – Eeeeee Linda, sempre musa! Muitas pessoas consideram essa música uma das mais bonitas do Paul. Eu acho a música muito bonita, mas a melodia tem algo de triste (apesar da letra ser uma linda declaração de amor) que as vezes me deprime um pouco. O vocal é suave e lindo! de um jeito que só o Paul consegue cantar….

6. The Man (Paul McCartney/Michael Jackson) – A segunda música em parceria com MJ… na minha opinião beeeeeemmmm melhor que a primeira! Essa tem mais cara de Paul, apesar de ser bem característica do MJ também. Tocou demais na época do lançamento, mesmo assim eu acho a melodia irresistível! Nunca soube explicar direito, mas essa música tem alguma coisa que eu adoro!

7. Sweetest Little Show – Essa música é daquelas que eu costumo dizer que tem “carinha” de Paul! É o jeito que ele canta, meio no tom de Band on the Run, que pra mim é extremamente marcante. O instrumental dessa música é sensacional, é eu lembro, o disco foi produzido pelo George Martin!

8. Average Person – É meio que a continuação da Sweetest Little Show. No disco elas se emendam, como se não mudasse a faixa, mas são músicas distintas. Essa me lembra, pelo ritmo e vocal, uma das minhas músicas favoritas do Paul que é Magneto and Titanium, então acho que não preciso falar muito mais sobre ela…

9. Hey Hey (Paul McCartney/Stanley Clarke) – É uma música instrumental… destaque absoluto pro dueto com Stanley Clarke, que é um tremendo baixista!

10. Tug of Peace – Essa música é uma resposta do Paul pra ele mesmo em Tug of War (a música não o disco).  Quase toda instrumental, com pouca coisa cantada… tá, pra ser honesta por mim ele podia ter ficado só com a Tug of War.

11. Through Our Love – Pois é, eu reclamei da música anterior, aí ele vai e termina o disco com uma música maravilhosa! Essa música é linda, daquelas que emociona ouvir, sabe? Que mexe com a gente… pra quem não conhece recomendo fortemente que escute, linda: letra, música, vocal… tudo!

Destaque: Tá, vou confessar que to me coçando aqui pra destacar “The Man”, mas como meu objetivo é tentar, sempre na medida do possível destacar as menos conhecidas… acho que não tinha como ser outra. (desculpem, mas não achei nenhum registro dele tocando essa música ao vivo, então foi assim mesmo)

Anúncios

Voltando

Bom, depois de muito tempo, estou de volta! Aos amigos que acompanham minhas bobeiras, peço imensas desculpas pela ausência… problemas pessoais me deixaram meio travada, mas como não gosto de abandonar meus projetos, prometo me esforçar mais pra não ficar tão afastada daqui. Logo logo sai um post quentinho continuando a série do Macca!

Abraços a todos, com saudades!